Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá, para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o poder para todo o sempre. Amém! (I Pedro 4:11)

Eu sou uma pessoa que sempre gostei muito de falar, aliás, nós mulheres, de modo geral temos esse dom… :oops: E, logo que me converti, aprendi esta palavra e confesso, no começo não foi fácil… Sabe quando se tornou fácil falar segundo a vontade de Deus, quando eu nasci d’Ele.

O apóstolo Pedro no cap 4 da sua 1ª epístola, segue ensinando como os cristãos devem proceder para estarem preparados para a volta do Senhor Jesus. Já naquela época ele afirmava que o fim de todas as coisa (vers.7) estava próximo, imagine agora… Por isso, é preciso sermos criteriosos e sensatos. Vigiar em oração, porque nos últimos dias, as coisas erradas são tão aceitas como naturais que se não estivermos atentos, seremos facilmente traídos pela falta de atenção.

É como diz o ditado: “os pequenos detalhes fazem toda a diferença.” Detalhes como o simples ato de falar…

A fala é o método de comunicação universal, todo mundo fala, até os mudos falam através de sinais, mas todos interagem, e é aí que devemos estar atentos…

Do que e como estamos falando nos diferencia das demais pessoas e não precisa ter um linguajar religioso, muitas das vezes, o nosso assunto pode até ser secular, mas da maneira que é colocado atrai a atenção das outras pessoas de forma que abre o caminho para que possamos transmitir aquilo que na verdade queremos; transmitir Deus, vida às pessoas perdidas, quer estejam elas dentro da igreja ou não!

Falar é exprimir um pensamento, é declarar aquilo que realmente somos por dentro. Por mais que tenhamos o “dom” da palavra, cedo ou tarde, a própria fala, revela quem somos. Por isso que eu não posso sair expressando o que eu penso de qualquer maneira, desrespeitando o pensamento das outras pessoas.

Para nós que nos dizemos cristãos, a fala é importantíssima, porque através dela, vamos passar o espírito que há em nós, e não há como camuflar, naquilo que falamos refletimos o nosso interior e todos vêm.

Daí o conselho de Pedro: se for para falar, tenha o cuidado de falar conforme a vontade de Deus. Isso não significa que vamos viver pregando a Bíblia, não! Mas, nas nossas palavras a pessoas precisam ver Deus, receber a Deus, e elas não vão enxergar Deus através de um espírito irritadiço ou impaciente. As pessoas já são obrigadas a tolerar mau-humor em casa, no trabalho, na escola, no comércio, e ter que aturar mau-humor de pessoas que se dizem de Deus, não dá né?!

Se Pedro aconselha a vigiar no que falamos é porque através da fala podemos colocar em risco a nossa salvação e das demais pessoas. Dependendo de como eu falar e do que eu falar, eu posso salvar um vida ou perde-la para sempre…

Já atendi muitas mulheres na igreja que são impacientes com seus esposos, vivem irritadas, querem que eles aceitem Jesus a força, da maneira delas, no tempo delas… Trazem o stress do dia-a-dia para dentro do relacionamento e depois ainda tem coragem de reclamar que Deus não converte seus maridos! Como, se o marido é ganho sem palavra alguma, apenas pelo bom comportamento da esposa, cheio de temor? (I Pedro 3:1-2)

E não é assim só com o marido, não, qualquer pessoa se sente atraída por um discurso educado, pausado, atencioso, não é mesmo?

A verdade é que, dependendo de como falamos, podemos ganhar a atenção das pessoas, ou fecha-las para nós e para sempre…

Por isso, se é para falar besteira ou ofender a alguém com seus pensamentos, melhor ficar de boca fechada, assim, ganhamos todos!

“Ora, a língua é fogo; é mundo de iniqüidade; a língua está situada entre os membros de nosso corpo, e contamina o corpo inteiro, e não só põe em chamas toda a carreira da existência humana, como também é posta ela mesma em chamas pelo inferno.” (Tiago 3:6)