Ou seja, uma coisa é pecar e se arrepender, outra bem diferente, é viver na pratica do pecado.