porcaQuem não é filho com o tempo se perde e volta pra lama de onde veio. O tempo é o único capaz de mostrar quem é quem!

Comparando Saul com Davi: Saul desobedeceu as instruções do profeta Samuel, parece uma besteira, uma coisa simples, mas foi punido perdendo seu reinado sobre o povo de Deus e embora não sendo retirado imediatamente da posição, Deus se arrependeu tanto de tê-lo colocado como rei que, não permitiu que sua descendência reinasse depois dele.

Como não perdeu a posição, Saul achou que estava tudo bem (o tempo também traz uma sensação de bem-estar, de que já está tudo resolvido) e, com o tempo, foi colocando suas “garras” para fora, mostrou quem realmente era e porque Deus o rejeitou. Passado anos após sua rebelião, sentindo a falta da presença de Deus, Saul foi procurar uma mulher que invocava os mortos para tentar pedir ajuda ao falecido profeta…

Saul revelou toda lama que havia dentro dele, que aliás, nunca saiu, apenas ocultou para se manter na posição… Seu fim foi o suicídio, a morte eterna… Saul, mesmo conhecendo a Deus, na verdade nunca foi filho, por isso escolheu o inferno!

Davi cresceu puro e inocente, dependente de Deus em tudo, não ousava contestar Suas ordens, porém, como qualquer mortal, pecou… Seu pecado foi tão grave quanto o de seu antecessor, mas a diferença entre eles está na filiação, na entrega e dependência total de Deus.

Davi se prostituiu, matou e se arrependeu profundamente! Davi pagou pelos seus erros, sofreu a dor da vergonha, confessando os seus pecados, se humilhou, buscou e encontrou o perdão de Deus. E, embora tenha sofrido todas as consequências dos seus pecados, Davi nunca virou as costas para Seu Pai, pelo contrario, quanto mais as punições vinham, mais se redimia, se entregava nas mãos de Deus e encontrava paz em meio a dor!

Por que Deus perdoou a um e ao outro não? Ambos buscaram o favor divino, só que Saul queria sua posição de volta, se achava superior ao povo, cobrava seus direitos de “soberano”, enquanto que Davi implorava pela salvação de sua alma, sentia a dor de estar separado do Pai e queria a todo custo sua comunhão com Deus de volta, ainda que para isso, tivesse que perder tudo e recomeçar!

Não estou com isso dizendo que você pode pecar deliberadamente, que está tudo bem se você buscar! Não é nada disso!! Estou dizendo que o comportamento e a intenção do coração fazem toda a diferença. Ou seja, uma coisa é pecar e se arrepender, outra bem diferente, é viver na pratica do pecado.

Uma coisa eu sei, quem realmente nasceu de Deus, é filho, pode até errar, mas se arrepende, abandona o pecado, assume as consequências dos seus erros pagando qualquer preço e restaura sua comunhão com Deus, sem jamais abandonar Sua Casa!

Quem se recusa a pagar o preço e se acha no direito de cobrar alguma coisa e volta pra lama de onde uma vez foi resgatado, na verdade nunca foi filho e seu destino não será melhor do que o de Saul…
Vigiemos…